7 de novembro de 2011

Biscoito de Polvilho Frito


A comida além de ser o combustível do corpo e o que nos mantém em pé e com forças pra dar conta do cotidiano, também é um elemento de socialização cultural, portanto carrega a nossa memória,  afetos e desejos. 
Os sabores, os aromas, o jeito de fazer de cada comida me remete sempre ao ritual  de convivência, de criação de vínculos, (ainda que o cotidiano e a rotina desvairada do mundo contemporâneo façam de tudo pra acabar com isso!). 
Quando pensamos numa comida que fez parte de nossa história, sempre nos lembramos da pessoa que fazia aquele prato, de como nos relacionávamos com ela, do sabor e do clima  da casa durante seu preparo, das conversas em volta da mesa enquanto o alimento era partilhado, enfim, a comida é o ponto de ligação, um tipo de conexão muito precisa, pois aguça os sentidos e nos sensibiliza para o ato de compartilhar. Compartilhar o alimento em si, mas também as idéias, os desejos, as angústias e os sentimentos.
A receita de hoje é uma das mais claras e bonitas lembranças que tenho de minha família. É nas tardes de domingo com todos reunidos, que minha vó exibe toda o seu amor pelos filhos, netos e agora bisnetos. Cada biscoito era e continua sendo disputado à tapa entre eu e meus primos. Risadas, sorrisos e brincadeiras em volta do tacho pra enrolar os bolinhos. Uma festa!

Com o início da pesquisa sobre a comida caipira, uma das primeiras receitas que pensei em registrar foi essa. Foi então que num desses fins de tarde, pedi a minha vó pra fazer a receita para que eu pudesse fazer o registro em fotos. Mas como neste caso, existe uma ligação simbólica e de amor incondicional, acabei tentando transportar esse registro a um formato mais emocional. O resultado é este vídeo:



Informações:


O biscoito de polvilho é uma receita típica das cozinhas caipira e mineira.

Nesta receita o biscoito não é assado como a maioria dos que a gente encontra por aí atualmente e sim, frito.  Mas colocado na na gordura fria, que vai esquentando junto com os biscoitos, pois segundo minha vó, se colocá-los na gordura quente, eles estouram.

A base do biscoito de polvilho como o próprio nome diz é o polvilho azedo que dá a maciez e leveza pra essa receita que mesmo frita, fica sequinha e leve.

A receita é simples, leva farinha de milho - um dos principais alimentos da dieta do homem caipira, herdado da cultura indígena, polvilho azedo que funciona como amido na receita, ovo caipira (de preferência), água e sal.

Pesquisando em alguns livros e sites, existem variações de nomes e alguns ingredientes, mas a base é a mesma. Em algumas cidades do Vale do Paraíba, o biscoito de polvilho ganha o nome de bolinho de farinha frito.  

Também encontrei registros do biscoito de polvilho frito na culinária cuiabana.



Bom, é preciso dizer que é uma primeira experiência com esse material, por isso é importante o feedback de quem assistiu pra que a gente possa melhorar se for fazer outros...Espero que gostem. Bom apetite!!!

3 comentários:

  1. Blog delicioso, vou acompanhar e tentar fazer algo por aqui...:)

    ResponderExcluir
  2. EBA!!! tenta sim Aninha e depois me conta...e por falar nisso, me passa receitinhas chilenas, vou adorar tentar fazer por aqui!!!

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, te mando! Testei uma aqui de leche asada, que é um pudim, mas nao se coloca em banho maria...

    ResponderExcluir

Deixe seu tempero!